Wednesday, May 09, 2007

Stephen Shore e o CPF


Room 316, Howard Johnson’s. Battle Creek, Michigan, July 6, 1973 © Stephen Shore



Self-portrait, New York, March 20, 1976 © Stephen Shore


Está a decorrer em Nova Iorque uma exposição de Stephen Shore.

11 de Maio a 9 de Setembro , 2007
The International Center of Photography
1133 Avenue of the Americas
New York, NY

Deixo também um link para uma entrevista de Shore na Newsweek sobre esta exposição. Relembro que Stephen Shore aos catorze anos vendeu as primeiras fotografias ao Museum of Modern Art (MOMA). Pergunto-me se isto seria possível em Portugal nos anos setenta ou mesmo agora, quando um museu como o CPF está em vias de fechar... Os puristas da fotografia tremem só de pensar na possibilidade de um adolescente de catorze anos estar representado na colecção de um museu mas não tremem perante a possibilidade de uma instituição única como o CPF estar condenada ao encerramento. Isto explica em parte a pobreza da história e da cultura visual em Portugal. Salazar tem realmente umas costas muito grandes para arcar com todas as responsabilidades. Ou talvez a culpa seja do D. Sebastião...
Apetece dizer: em Portugal inaugura-se um novo centro comercial e encerra-se um centro cultural.


2 comments:

Madalena Lello said...

Li na semana passada no jornal sobre a notícia do CPF. Não estou dentro do meio e não sei das políticas, mas o que li diz que o CPF não vai fechar, que até vai continuar na Cadeia da Relação, vão abrir um concurso público e até lá fica quem agora trabalhava com a Siza. Confesso que não percebi nada da reestruturação que o governo quer fazer, a notícia também não acrescentava nada ou seja, para nós contribuintes que pagamos elevados impostos não temos direito a saber quais as políticas que o governo quer fazer nomeadamente para o CPF.
Já agora obrigado pela entrevista do Shore.

alexandre mendes said...

Gostei bastante das noticias que colocaste no blog.

Fiquei a saber da reestruturação do CPF, a qual não fazia a minima ideia e para ser sincero, acho que uma instituição destas deve ser autonoma do governo vigente.